sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Hena

Delineando o contorno de tatuagens ou dando vigor e brilho aos cabelos, esse pigmento é extraído de uma planta, a Hawsonia inermis, que é vermelha. As folhas desidratadas e moídas produzem a hena, usada há milênios nos rituais de beleza femininos.
Comum nas praias brasileiras (aquelas barraquinhas de tatuagens)... quem nunca experimentou um tattoo de hena?
Na Índia, as tatuagens usadas em casamentos, o desenho é o mesmo na mão direita e na mão esquerda, representando a união perfeita do masculino e feminino.
Os indianos têm uma explicação romântica para a origem da hena. Segundo eles, o deus  Shiva, famoso por sua austeridade e grande poder de concentração, não olhava mais para as mulheres depois de ter ficado viúvo. No entanto, Parvati, apaixonou-se por Shiva e decidiu atrair sua atenção a qualquer custo. Usando tatuagens de hena, ela evidenciou as formas das mãos e ressaltou seus gestos, tornando-se extremamente sensual. Resultado: Conquistou não apenas o olhar, mas o coração do poderoso deus.

Os desenhos escolhidos para serem tatuados tem grande significado na Índia. 
A Flor de Lótus, representa fortuna e feminilidade. A Manga, fruta de origem indiana, significa virgindade e pureza. A Trepadeira, expressa sentimento de devoção. A Estrela, refere-se à união do masculino e do feminino, assim como o Sol e a Lua.

CamomilaRosa
Texto: Revista Bons Fluidos, out 2000.
Imagens tiradas da Net.

terça-feira, 25 de outubro de 2011

Tenho gatos agora!


Eles ficam lá... vigiando a gente, só de olho... 
São limpinhos e perfumados, coloquei alfazema em seu recheio...
Não fazem barulho, e não passam nas nossas pernas...



Recebi uma visita surpresa de mamãe Alfazema, e então pedi que ela me ensina-se a costurar  uns gatinhos que tinha visto na Net.
Fiz o molde do meu jeito e fomos para a máquina... ela fez um e eu fiz os outros pela metade, pois minha costura ficou toda torta e mamãe Alfazema  terminou no capricho! Ela ficava horrorizada com minha falta de jeito com as linhas e agulhas e se perguntava como eu tinha saído dela, uma professora de costura formada! Com muita paciência ela fez o que pode pra me ensinar o básico... e rimos muito!
E ainda  fiz mais arte...
Patchwork no isopor.... adoro!!!




Fiz as tampas das caixinhas


Por dentro



Pretendo fazer mais, pois tenho muitas caixinhas em MDF guardadas só esperando a arte chegar...e o Natal está aí! Lembrança para as professoras, amigas, vizinhas e pra quem mais gostar de caixinhas!!!
CamomilaRosa

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Natureza antiga...


Olhando e analisando a idade da natureza...plantas, arvores, bichos e até mesmo coisas maiores como cavernas e florestas... podemos perceber como os seres humanos são frágeis, novos e com um poder de destruição imenso.
"Angel Oak”, Carvalho de mais de 
1300 anos, Charleston, EUA
O Carvalho é uma árvore milenar. Procedente do hemisfério norte, onde são encontrados tanto espécimes ancestrais e já enfraquecidos, quanto os de natureza perpétua.
O Carvalho produz frutos que são denominados bolotas ou landes.
Por incrível que pareça, quanto mais ele se sujeita às intempéries, mais fortalecido ele sai delas, pois suas raízes se arraigam ao solo a cada tempestade, seu tronco se revigora, e a possibilidade dele ser extraído do solo pelos temporais diminui drasticamente, até se tornar nula. 
Por esta razão o Carvalho é constante fonte de referência para os espiritualistas, pois com seu papel na Natureza acaba se transformando em metáfora de resistência, resignação, submissão diante dos desígnios divinos, uma vez que, a cada assédio das forças naturais ele não se revolta, nem desanima, mas procura triunfar sobre os obstáculos que o perseguem insistentemente.
Bolotas de carvalho portugues
Entre os celtas ele também assume uma performance essencial, atuando como divindade cultuada pelos druidas, que constituíam a classe sacerdotal desta raça ariana que se disseminou pela Europa na Antiguidade. 
Foto: PLoS One
Pesquisadores americanos identificaram uma árvore com mais de 13 mil anos que tem sobrevivido “clonando a si mesma” desde a era do gelo.
Alguns textos escritos por Ana Lucia Santana, e outros são pesquisas copiadas da Net
CamomilaRosa

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Para Alecrim...


Soneto de fidelidade

Vinicius de Moraes

De tudo, ao meu amor serei atento
Antes, e com tal zelo, e sempre, e tanto
Que mesmo em face do maior encanto

Dele se encante mais meu pensamento

Quero vivê-lo em cada vão momento
E em seu louvor hei de espalhar meu canto
E rir meu riso e derramar meu pranto
Ao seu pesar ou seu contentamento

E assim quando mais tarde me procure
Quem sabe a morte, angústia de quem vive
Quem sabe a solidão, fim de quem ama

Eu possa me dizer do amor (que tive):
Que não seja imortal, posto que é chama
Mas que seja infinito enquanto dure

Você pediu e aí está... realmente, perfeito e imortal para nós pensadores...
Saudades das nossas conversas até madrugada bebendo bom vinho  sentadas de indinho em cima da mesa... loucas!!!
E tem mais... Alecrim adora esta série de livros... e quem está por volta dos 30 e alguns anos vai lembrar:
Não temos mais todos estes livros em casa... mas temos filhas que adoram ler e em breve teremos a chance de comprar e ler novamente com elas!
CamomilaRosa

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Sonhando acordada...


Hostingpics
Eu me lembro na adolescência ficar encantada com esses poemas melosos  e profundos...
Lia e relia eté me fazer decorar cada pedacinho. E foi assim com Vinícius, Carlos Drummond, Cecília Meireles, Castro Alves e vários poetas brasileiros e portugueses que no colegial fizeram parte da matéria que eu mais gostava... Literatura!
Romantismo incontrolável... imaginação fértil, príncipes encantados e muita doação... junte tudo e imagine o quando foi linda e sofrida esta minha adolescência! Chororô, desilusão e paixonites depois... ainda conto poemas, ensino poesia e histórias de amor pra minha filha.
Pois é, a gente não aprende!
Quando li "Apelo" pela primeira vez me apaixonei pela declaração. Ainda não sabia que era uma música, feita pra ser cantada... mas eu preferia ficar passando ela na minha mente em silêncio enquanto esperava o ônibus, andando e até mesmo na sala de aula...só mesmo a professora de literatura toda empolgada é que tinha paciência pra me escutar falar de poesia!
APELO
Ah, meu amor não vais embora 
Vê a vida como chora, vê que triste esta canção 
Não, eu te peço não te ausentes 
Pois a dor que agora sentes só se esquece no perdão 
Ah, minha amada me perdoa 
Pois embora ainda te doa a tristeza que causei 
Eu te suplico não destruas tantas coisas que são tuas 
Por um mal que eu já paguei 
Ah, minha amada se soubesses 
Da tristeza que há nas preces 
Que a chorar te faço eu 
Se tu soubesses num momento todo arrependimento 
Como tudo entristeceu 
Se tu soubesses como é triste 
Perceber que tu partistes 
Sem sequer dizer adeus 
Ah, meu amor tu voltarias 
E de novo cairias 
A chorar nos braços meus!
Baden Powell e Vinícius de Moraes

Eu adorava e adoro este poema... me cativa sua rima perfeita  que mais parece canção!
Adoro rimar... ensino minha filha de oito anos e faço ela brincar com qualquer assunto...claro que li este poema pra ela e é claro que ela entendeu apenas metade das palavras!
AS DUAS FLORES
São du
as flores unidas
São duas rosas nascidas
Talvez do mesmo arrebol,
Vivendo,no mesmo galho,
Da mesma gota de orvalho,
Do mesmo raio de sol.
Unidas, bem como as penas
das duas asas pequenas
De um passarinho do céu...
Como um casal de rolinhas,
Como a tribo de andorinhas
Da tarde no frouxo véu.
Unidas, bem como os prantos,
Que em parelha descem tantos
Das profundezas do olhar...
Como o suspiro e o desgosto,
Como as covinhas do rosto,
Como as estrelas do mar.
Unidas... Ai quem pudera
Numa eterna primavera
Viver, qual vive esta flor.
Juntar as rosas da vida
Na rama verde e florida,
Na verde rama do amor!
Castro Alves

Os poemas que contam histórias de insetos e bichinhos são meus favoritos... adoro! Meio infantil, leio e imagino as cenas, as vezes até muito tristes... faz parte!
MÁQUINA BREVE
O pequeno vaga-lume
com sua verde lanterna,
que passava pela sombra
inquiet
ando a flor e a treva
_ meteoro da noite, humilde,
dos horizontes da relva;
o pequeno vaga-lume,
queimada a sua lanterna,
jaz carbonizado e triste
e qualquer brisa o carrega:
mortalha de exíguas franjas
que foi seu corpo de festa.
Parecia uma esmeralda
e é um ponto negro na pedra.
Foi luz alada, pequena
estrela em rápida seta.
Quebrou-se a máquina breve
na precipitada queda.
E o maior sábio do mundo
sabe que não a conserta.
Cecília Meireles

Tenho alguns muitos poemas e histórinhas minhas, e pretendo publicar um dia, no momento estou fazendo para crianças, estão só no papel, alguns já amarelos.
CamomilaRosa

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Bolo para o chá da tarde...

Era de tarde e aquela vontade de um bolo... um chá, e lá fui eu inventar.
Bem que eu tentei variar, mas as crianças pediram o bom e velho chocolate.
Mas não fiz cupcakes desta vez, eu queria um bolo molhado com calda de cereja e ficou melhor na assadeira.
Fiz o bolo na batedeira... igual a receita de cupcakes de chocolate que está aqui no Blog neste marcador Receitas.
Acrescentei 1/2 xícara de aveia em flocos finos, junto com o trigo, pra ficar mais saudável para as crianças.
E a massa fica parecendo o chocolate "Suflair" de tão fofinha!
Depois que molhei o bolo com calda de cereja e um pouquinho de "guaraná", derreti o chocolate no microondas e misturei creme de leite, fazendo a ganache. Coloquei os confeitos que vocês vêem na foto e já fomos tirando os primeiros pedaços...
Fomos para o quintal, sentamos na grama e comemos o bolo com um chá delicioso de maçã e canela, que eu recomendo!
Eram 16:30h, o céu estava azul e as cores da primavera no meu jardim eram convidativas!
Ficamos por lá mesmo, deitados na grama e aproveitando o feriado, na preguiça... sem fazer nada, vendo a noite chegar!
CamomilaRosa

domingo, 9 de outubro de 2011

Passeio Zooparque Itatiba

Fomos passear no Zooparque paraiso das aves...
Muito bom, 2 horas passeando por lindos bosques e observando uma variedade exótica de animais e aves.
Fizemos o passeio pelas crianças, mas eu e meu marido ficamos super empolgados e encantados com os tipos de animais e seus sons.
Começamos vendo as aves e por causa da ótima estrutura do parque, ficamos muito perto de algumas espécies e foi legal observar o tamanho dos animais... esse da foto tinha mais de 1 metro de altura.
Meus filhos ainda não tinham visto rinoceronte, girafa e tamanduá e ficaram encantados...
O espaço do parque é ótimo, então não é como aqueles lugares que você morre de dó dos bichos...
Muitos deles ficam em áreas enormes e bem livres, mas eles colocam as comidas dos bichos perto da cerca em lugares estratégicos, fazendo com que você veja os bichos quase sempre de perto.
A girafa ficou meio de longe se escondendo do sol forte... mesmo a gente chegando no parque as 09:00h da manhã, enfrentamos um sol forte... mas nem percebemos o calor, pois eram tantas coisas pra olhar que só percebemos nossas bochechas vermelhas no fim do passeio!
De repente do nada a girafa correu da sombra e foi para a casinha dela se alimentar, passando na nossa frente e as crianças adoraram!
Elefantes, cervos, hipopótamos, lobo gará, jacaré...fiquei encantada com a cegonha e uma águia americana enorme, nunca tinha visto! O parque tem uma maternidade para as aves... muito legal!
Em um dos mirantes do parque, podemos ter uma visão da dimensão do lugar e ver de perto as avestruzes e outras aves. Enquanto descansamos em uns bancos no mirante, as crianças se divertiram tirando cascas de um eucalipto.
E quando chegamos ao fim da trilha achamos um playgroud muito legal e diferente...
E uma tirolesa infantil... fiquei com vontade de brincar, mas não podia, era só pra crianças! Snif!
Almoçamos em um restaurante super gostoso dentro do parque... e se não fosse o sol forte, teríamos feito o passeio novamente pela trilha, e ver tudo de novo!
Foi muito legal, e claro que vamos voltar nas férias...
De volta pra casa, crianças dormiram no carro e todos fomos dormir super cedo naquela noite, acabados... mas felizes!!!
CamomilaRosa